Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate

pten

Opções de acessibilidade

Início do conteúdo da página

G1: Festival Internacional Amazônida de Cinema de Fronteira exibe filmes em Marabá, com participação de diretores

Publicado: Terça, 26 de Abril de 2022, 16h32 | Última atualização em Terça, 26 de Abril de 2022, 16h32 | Acessos: 875
 

Cena do filme 'Pureza', com Dira Paes. — Foto: Divulgação / Downtown Filmes

A Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), em Marabá, realiza, nesta sexta-feira (22), mais uma exibição do Festival Internacional Amazônida de Cinema de Fronteira (FIA Cinefront).

Com a presença de um dos diretores, Vicent Carreli, será exibido o filme documentário "Adeus, Capitão" (2022), no Teatro Cine Marrocos, em Marabá, a partir das 16h. O filme, também dirigido por Tatiana Almeida, retrata a vida e legado do "capitão" Krohokrenhum, líder do povo indígena Gavião, do Pará, falecido em 2016. A entrada é gratuita.

Cena do documentário 'Adeus, Capitão'. — Foto: Divulgação

A programação de abril já exibiu o filme "Mulheres em Luta, semeando resistência", produzido pelo próprio movimento durante o Acampamento da Juventude Sem Terra, na Curva do S, em Eldorado dos Carajás.

No sábado (23), o público poderá conferir o filme "Pureza (2019)", com sessões às 16h e às 19h, com a participação do diretor do filme, Renato Barbiere, e Dira Paes, atriz principal da história. Gravado na região e inspirado em fatos reais, "Pureza" conta a história de uma mãe, que sai em busca do filho, Abel, desaparecido após partir para o garimpo na Amazônia.

Sobre o festival

O Festival Internacional Amazônida de Cinema de Fronteira (FIA Cinefront) é um evento composto por mostra e debates de obras cinematográficas que abordam a realidade amazônica e de outras regiões periféricas que sofrem as consequências dos processos de desenvolvimento pautados pela expansão capitalista.

De caráter não competitivo, o festival consiste também em oportunidade de pautar as lutas sociais por direitos, igualdade, justiça e dignidade das populações das regiões periféricas do mundo.

A programação principal do VII FIA Cinefront é composta por trabalhos convidados pela curadoria, levando em consideração sua relevância à temática e homenagens a serem realizadas. Neste ano, o festival homenageia o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), organização camponesa que fez da luta pela reforma agrária.

O Festival é desenhado para ocorrer de modo presencial, de forma itinerante, nas escolas públicas, unidades fora de sede, cinemas e também junto aos parceiros institucionais do evento. Segundo a organização, algumas atividades ainda vão ser realizadas virtualmente.

A primeira edição do festival foi em 2015, a partir de mobilização da comunidade acadêmica em parceria com os movimentos e organizações sociais envolvidas com a luta pela terra e defesa dos direitos humanos no sudeste paraense, na Amazônia Oriental.

O festival tem raízes na Semana Camponesa, evento com atividade acadêmicas, políticas e pedagógicas e sessões de cineclube realizadas ao longo da primeira década dos anos 2000, sempre durante o mês de abril, como forma de homenagear os camponeses assassinados no Massacre de Eldorado dos Carajás (1996). O debate é sobre a luta pela terra e por direitos no campo, a questão agrária e os impactos da mineração e hidrelétricas na Amazônia.

A proposta é realizar mostras de obras fílmicas que expõem a dinâmica social e contradições próprias das regiões de fronteira, envolvendo a vida, trabalho e cultura dos povos da região. É um evento colaborativo, de caráter não-competitivo, organizado por comissão formada por diversas instituições, entre elas, a Unifesspa.

Nas seis edições anteriores houve participação de diretores e realizadores locais e regionais, e também nomes com atuação nacional e internacional.

As sessões, com filmes de diferentes gêneros e temáticas, são sempre gratuitas, e realizadas em espaços convencionais (salas de cinema, auditórios), do mesmo modo que em espaços não-convencionais, como acampamentos de movimentos sociais, aldeias indígenas, escolas da cidade e do campo, etc.

Este ano, serão apresentadas as sessões especiais no mês de abril, marcando a abertura do festival.

Está previsto para abril o lançamento do Regulamento desta edição, onde os produtores das obras audiovisuais poderão apresentar inscrição para seleção da curadoria que deve decidir sobre as exibições no mês de agosto, durante a culminância do festival.

Serviço
Festival Internacional Amazônida de Cinema de Fronteira (FIA Cinefront), da Unifesspa

Local: Teatro Cine Marrocos, localizado na travessa Lauro Sodré, 228, em Marabá
Exibições:
- "Adeus, Capitão", do diretor Vicent Carreli, às 16h, no dia 22 de abril
- "Pureza", do diretor, Renato Barbiere, estrelado pela atriz Dira Paes

registrado em:
Fim do conteúdo da página