Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate

pten

Opções de acessibilidade

Início do conteúdo da página

O LIBERAL: Unifesspa melhora desempenho nos programas de pós-graduação na avaliação da Capes

Publicado: Sexta, 14 de Outubro de 2022, 15h50 | Última atualização em Sexta, 14 de Outubro de 2022, 15h50 | Acessos: 684

Veículo:  O Liberal

Data: 15/09/2022

Link: https://www.oliberal.com/para/unifesspa-melhora-desempenho-nos-programas-de-pos-graduacao-na-avaliacao-da-capes-1.587854

O resultado foi divulgado na última segunda-feira (12)

Divulgação/Unifesspa
 
 Quatro dos treze programas de pós-graduação da instituição melhoraram seu desempenho: dois acadêmicos passaram de 3 para 4 e dois programas profissionais em rede passaram de 4 para 5. (Divulgação/Unifesspa)
 
A Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) recebeu aumento nas notas dos cursos dos Programas de Pós-Graduação, após a avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). O resultado foi divulgado na última segunda-feira (12) e apontou que quatro dos treze programas de pós-graduação da instituição melhoraram seu desempenho: dois acadêmicos passaram de 3 para 4 e dois programas profissionais em rede passaram de 4 para 5.

Segundo a Unifesspa, os acadêmicos que tiveram aumento na nota de 3 para 4 foram: Programa de Pós-graduação Territoriais e Sociedade na Amazônia (PDTSA) e o Programa de Pós-graduação em Letras (Poslet). Já os profissionais que tiveram aumento de 4 para 5 foram: Programa Nacional de Mestrado Profissional em Ensino de Física (MNPEF) e o Mestrado Profissional em Ensino de História (ProfHistória).

De acordo com o pró-reitor de pós-graduação, pesquisa e inovação tecnológica (Propit), em exercício, Francisco Adriano Carvalho, atualmente a avaliação da Capes é quadrienal (2017-2020), no qual as 49 áreas de conhecimentos da Capes avaliam os programas em três eixo: programa; formação e impacto na sociedade.

“Os resultados da avaliação periódica de programas de pós-graduação são expressos em notas, numa escala de 1 a 7, que são atribuídas ao Programa após análise dos indicadores referentes ao período avaliado. Esta análise é conduzida nas comissões de área de avaliação e, posteriormente, no Conselho Técnico Científico do Ensino Superior (CTC-ES), que homologa os resultados finais”, explica.

Ainda segundo Adriano, o resultado obtido pelos programas de pós-graduação na avaliação quadrienal da Capes (2017-2020) demonstra todo o esforço empenhado. “Esse resultado reitera o esforço da Unifesspa e o nosso posicionamento de aprimorar e ampliar o ensino, a pesquisa, a extensão e a inovação tecnológica. Também é um reconhecimento de que estamos produzindo um trabalho com maior qualidade e na direção certa. Mesmo tendo uma trajetória recente na pós-graduação, nossos programas demonstram uma evolução permanente na qualidade e na expansão da oferta de cursos de pós-graduação na região do sul e sudeste do Pará”, destacou.

Para a coordenadora do PDTSA, Andrea Hentz, o conceito 4 representa todo o esforço e união de um colegiado e corpo discente que nos últimos anos trabalharam incansavelmente. Sobre a possibilidade de implantar o programa de doutorado, Hentz explica que esse é um passo muito importante e muito maior: “Nestes 10 anos de existência, formamos 178 mestres, e com a nossa missão acadêmica e social, o PDTSA tem desenvolvido por sua proposta, seus objetivos e seus projetos a consolidação, em uma região com reduzida tradição em pós-graduação”.

Outra pesquisadora a comemorar o aumento da nota pela Capes, foi a ex-coordenadora do POSLET, Renata Dalmaso, que destacou que o aumento da nota reflete um programa que, apesar de jovem, já demonstra amadurecimento. “Significa um reconhecimento do trabalho de docentes e discentes, além de apontar para o potencial de crescimento na região e no país. Como qualquer programa novo, tivemos muitos desafios a enfrentar, fora a pandemia, então a perspectiva agora é da continuação desse trabalho em circunstâncias mais favoráveis, o que é muito promissor”.

O atual coordenador do Poslet, Abilio Pachêco, lembra que esse reconhecimento o programa passa a ter critério para enviar a proposição para a instalação de um curso de doutorado. “Desde julho, tínhamos esta expectativa e já iniciamos a redação da proposta com o auxílio das instituições parceiras no Procad-AM (UFNT e UFRGS). Com a concretização da nota 4, o colegiado do programa vai criar uma comissão para dar continuidade à redação da proposta. Se tudo der certo, quem sabe tenhamos um programa de doutorado em Letras na Unifesspa em 2024”, enfatiza.

Para o reitor, o professor Francisco Ribeiro, o resultado é fruto de muito trabalho dos docentes e discentes envolvidos nos programas. “Sabemos que é um trabalho árduo, mas fundamental para o amadurecimento da nossa instituição, para a fixação de pesquisadores aqui no interior da Amazônia e para o desenvolvimento da região, e a elevação dos conceitos é reconhecimento disso. Agora, poder nos candidatar para ofertar doutorado significa que vamos nos firmar no rol das instituições que produzem conhecimento de ponta", conclui.

registrado em:
Fim do conteúdo da página